vídeo documentário_

abertura_

com mônica pimentel

palestra_

investigação criminal e realismo na experiência contemporânea_ com Miguel Jost

A investigação criminal fascina milhões de pessoas no mundo. São inúmeras gerações que pelas imagens do cinema, pela literatura policial, pelos quadrinhos adultos e pelos jogos, aprenderam a incorporar os papeis imaginários de detetive, júri ou testemunha. Mesmo porque, essas são narrativas que sempre provocaram no público uma participação interativa e atenta.
 Com o retorno do realismo na cultura contemporânea e o interesse cada vez maior pela narrativa documental, vivemos hoje um boom desse interesse por histórias de crimes reais e investigações. O crescimento do público para produtos desse perfil salta aos olhos e se manifesta em escala global. Mas assim como no caso da ficção, o que está em jogo aqui é um desejo do espectador de conhecer melhor a psique humana e nossa experiência como sociedade. É a busca para chegar a um veredito que ultrapassa o crime e revela múltiplas verdades sobre o nosso tempo.

apresentação_

investigação_ substantivo feminino_ com Eduardo Teixeira

Quando pensamos em conteúdo para o público feminino, quais os temas que vêm à sua cabeça? Moda, beleza e decoração?
Estudamos profundamente este target, e descobrimos uma temática de interesse não tão óbvia, porém extremamente consumida: investigação.
Folhetins, livros de mistério, filmes de suspense, seriados policiais, séries de crimes reais. No último século, a temática de investigação tem, em todos os seus formatos, uma grande audiência feminina.
Levantamos hipóteses, derrubamos premissas e desmistificamos preconceitos para poder compartilhar todos os insights que fazem desta narrativa, algo tão relevante para as mulheres, principalmente nos dias de hoje.

painel_

jornalismo investigativo_ com Tony Harris, Miguel Jost, André Mermelstein e Monica Pimentel

A investigação criminal fascina milhões de pessoas no mundo. São inúmeras gerações que pelas imagens do cinema, pela literatura policial, pelos quadrinhos adultos e pelos jogos, aprenderam a incorporar os papeis imaginários de detetive, júri ou testemunha. Mesmo porque, essas são narrativas que sempre provocaram no público uma participação interativa e atenta.
 Com o retorno do realismo na cultura contemporânea e o interesse cada vez maior pela narrativa documental, vivemos hoje um boom desse interesse por histórias de crimes reais e investigações. O crescimento do público para produtos desse perfil salta aos olhos e se manifesta em escala global. Mas assim como no caso da ficção, o que está em jogo aqui é um desejo do espectador de conhecer melhor a psique humana e nossa experiência como sociedade. É a busca para chegar a um veredito que ultrapassa o crime e revela múltiplas verdades sobre o nosso tempo.

apresentação_

investigação_ substantivo feminino_ com Eduardo Teixeira

Quando pensamos em conteúdo para o público feminino, quais os temas que vêm à sua cabeça? Moda, beleza e decoração?
Estudamos profundamente este target, e descobrimos uma temática de interesse não tão óbvia, porém extremamente consumida: investigação.
Folhetins, livros de mistério, filmes de suspense, seriados policiais, séries de crimes reais. No último século, a temática de investigação tem, em todos os seus formatos, uma grande audiência feminina.
Levantamos hipóteses, derrubamos premissas e desmistificamos preconceitos para poder compartilhar todos os insights que fazem desta narrativa, algo tão relevante para as mulheres, principalmente nos dias de hoje.